quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Cantar a beleza de ser um eterno aprendiz ♪♫

Me desgosta absurdamente essa tal maturidade... E põe absurdamente nisso!


Que o tempo passa, isso é fato; que as responsabilidades aumentam, é inevitável; que a sociedade os cobra posturas mais sérias, infelizmente é verdade... Agora, o que me intriga é de onde surgiu essa tal idéia de amadurecer, já que o termo amadurecer pras plantas levam-nas ao auge do seu esplendor e beleza, enquanto com a gente as coisas não são bem assim.


Eu prefiro a alegria, a serenidade, a versatilidade das crianças. Eu prefiro levar bronca e esquecer minutos depois. Eu prefiro chupar pirulito sem me preocupar se é feio. Eu prefiro andar de mãos dadas do que encarar o ciúme de um relacionamento. Eu prefiro usar roupa colorida, sandalhinhas de lacinhos, Maria-chiquinha do que terninho, salto-alto e progressiva.


O que importa verdadeiramente para mim é a postura, o caráter, a responsabilidade, e isso é uma coisa que eu não adquiri ao ‘amadurecer’. Isso veio de berço, com os biliscões durante um chilique, a cobrança do dever de casa e os tapinhas na boca com os primeiros palavrões. E, justamente por isso não entendo o porquê de deixar completamente a fase mais linda e definidora de tudo aquilo que somos.


Logo, um pouco menos de seriedade, moralismo e hipocresia e mais de alegria, espontaneidade e liberdade

SING:


“Eu fico com a pureza

Da resposta das crianças

É a vida, é bonita

E é bonita...”

GONZAGUINHA

3 comentários:

Patty disse...

Concordo plenamente com o disse. O que conta é a educação,mas hoje em dia os pais esquecem-se de educar os filhos, deixam essa tarefa para as escolas, e o resultado está à vista.Pelo menos é o que acontece aqui em Portugal.
E temos de viver a vida a brincar, aproveitar bem.
Bjocas
Patty

Olga disse...

Olá Hevi, A Patty é minha irmã, tem o blogue dela e eu tenho o meu. Eu tenho o meu porque ela insisitiu para que eu fizesse o meu onde podesse falar de tudo o que me tem acontecido. Ela ajuda-me sempre naquilo que eu não consigo fazer, tem aquele geito especial para computadores. Adorei esta tua publicação, penso que a inocência das crianças é um verdadeiro balsamo para os adultos, tal como li num livro nascemos príncipes e a sociedade transforma-nos nuns sapos. Beijinhos.

J.J. disse...

Ser criança sempre, na nossa velha infância!

As coisas belas da vida são mais importantes do que a correria que somos obrigados a enfrentar...

Bjin